Estará o seu escritório a pô-lo doente?
O seu Local de Trabalho

Estará o seu escritório a pô-lo doente?

Uma doença infecciosa pode espalhar-se num escritório como fogo numa florestal. Mas com a pressão de cumprir certos trabalhos dentro do prazo, e evitar a acumulação de trabalho, muitas pessoas trabalham independentemente de como se sentem ou do seu estado de saúde. Um questionário realizado a 300 trabalhadores da Staples revelou que 31% das pessoas teriam comparecido no escritório conscientes que teriam algum tipo de doença infecciosa.

 

61% dos funcionários doentes afirmaram que foram trabalhar devido ao excesso de trabalho a completar enquanto 28% disseram que trabalhar remotamente a partir de casa não era uma possibilidade. A chefe do departamento de recursos humanos na Staples Europea, Monica Mauri, comentou os resultados deste questionário: “O que nós observamos é um número preocupante de trabalhadores que sentem necessidade de trabalhar quando estão doentes. Os chefes têm de dar ênfase à importância dos seus funcionários ficarem em casa quando estão doentes, especialmente em casos de doenças infecciosas.”

 

Funcionários doentes podem criar um impacto negativo, não só na própria produtividade, como também no pessoal que os rodeia. Espalhar a doença no escritório pode resultar na redução de trabalhadores presentes, e como consequência, uma acumulação de trabalho para o resto da equipa.

 

No entanto, não são só funcionários doentes que podem espalhar uma doença entre o pessoal. O mesmo questionário realizado pela Staples, revelou, também, que 1 em cada 7 funcionários não utiliza sabão/sabonete líquido quando lava as mãos após ir à casa de banho, e 1 em cada 50 não lava as mãos de todo, algo que é crucial para evitar a transferência de germes no local de trabalho.

 

Secretárias podem ser também o habitat ideal para o crescimento de bactérias – com teclados a serem considerados ambientes mais sujos que as casasdebanho. 72% das pessoas interrogadas durante o questionário realizado pela Staples admitiram comer á secretária, o que permite a acumulação de germes. Se é o tipo de pessoa que come à pressa enquanto trabalha, poderá estar a expor-se a bactérias perigosas para a sua saúde.

 

Para poder proteger-se e proteger os seus colegas na empresa, é essencial criar algumas regras de higiene e segurança no trabalho. Incentivar os funcionários a ter boas práticas de higiene irá reduzir a presença de bactérias perigosas para a saúde no local de trabalho.

 

É importante também salientar que os trabalhadores devem evitar fazer as suas refeições e snacks/lanches longe da secretária – devem fazê-lo no local designado para isso, como a cozinha ou copa. Isto, não irá apenas aumentar a produtividade, como também irá reduzir o risco de existirem colaboradores doentes, dada a redução de bactérias perigosas para a saúde presentes no local de trabalho.

 

Destacar avisos para lavar as mãos na casa de banho também é uma excelente forma de promover uma boa higiene e segurança no trabalho. Apesar do processo de lavagem das mãos parecer básico, existe uma forma correta de como o fazer, reduzindo a quantidade de bactérias que podem ser perigosas para a saúde. O Centro de Controlo de Doenças recomenda passar pelo menos 20 segundos a esfregar as mãos com sabão e água quente, para ter a certeza que as mãos ficam o mais limpas possível. Dado o constante contacto entre funcionários na empresa, o uso diário de gel antibacteriano e a correta higienização das mãos são os pontos chave para prevenir e reduzir a incidência de certas doenças como constipações.

 

Utilizar os produtos de limpeza certos, como detergentes para casa de banho, cozinha, produtos diários para o chão, entre outros, é essencial para a redução de germes, sujidade e oleosidade no ambiente de trabalho. Produtos de limpeza multiusos ajudam a limpar uma variedade de superfícies, como secretárias, e outras peças de mobília, mantendo assim os padrões de higiene na empresa.

 

Vários estudos confirmaram que o uso de papel de cozinha absorvente é mais higiénico, em contraste com os secadores das mãos tradicionais, pois secam as mãos e ajudam a remover germes mais rapidamente. Disponibilizar papel de cozinha nas casas-de-banho, cozinha, e outros locais onde é comum os funcionários lavarem as mãos, pode fazer uma grande diferença no que toca a conter os germes.

 

Permitir que os seus trabalhadores façam as suas funções remotamente enquanto estão doentes, pode também fazer uma grande diferença para a saúde em geral no escritório. Apesar de não parecer a solução mais prática, permitir que o funcionário fique a trabalhar a partir de casa durante o período de recuperação irá impedir o contágio com o resto da equipa.

 

No que toca a higiene no local de trabalho, ter todos a participarem pode reduzir o risco de doenças. Simples tarefas como limpar um  teclado/rato que estejam sujos, manter a secretária organizada e verificar que tem os produtos de limpeza mais indicados são os primeiros passos para reduzir germes no local de trabalho.